Archive for março, 2008

Questionário

Fala povo,
como nada de útil vem acontecendo, pra não perder o costume de atualizar o blog, lá vai mais um daqueles questionários deliciosos hehehee.. Me divirto pacas.

01 – Que horas são? – 00:52
02 – Atendo por? – Thais, Tha, Thya, Pequena.. – fique a vontade pra escolher, ou criar um novo modo de me chamar
03 – Quantidade de velas no teu último bolo de aniversário? – 20
04 – Furos nas orelhas? – Por enquanto, um furo em cada orelha
05 – Tatuagens? – Uma clave de sol no pulso direito, por enquanto
06 – Piercing? – Ainda nenhum
07 – Já foi à África? – Não (??)
08 – Já ficou bêbado? – Não.. mas ainda quero tomar um porre – experiência de vida hehe
09 – Já chorou por alguém? – Ave mãe. Só eu sei o quanto.. Quem nunca chorou por alguém?
10 – Já esteve envolvido em algum acidente de carro? – Sim, mas quando eu era criança. Nada demais.
11 – Peixe ou carne? – Carne, com certeza. Peixe só na água e bem longe de mim, de preferência
12 – Música preferida? – Tantas.. No momento, acho que a brasileira
13 – Metade cheio ou Metade vazio? – Pra mim, metade é metade, oras
14 – Lençóis de cama lisos ou estampados? – sem preferências
15 – Filme preferido? – ‘À Primeira Vista’, sem dúvidas
16 – Flor(es)? – A sensação de receber flores de alguém é indescritivel. Faz um bem danado pro ego, pra alma.. simplesmente perfeito – Pessoas, dêem mais flores pras pessoas
17 – Coca-Cola simples ou com gelo? – Se estiver gelada, sem gelo. Senão, com!
18 – Uma frase? – Cuidado com o que você deseja. Pode tornar realidade
19 – Quem dos teus amigos vive mais longe? – Davis, meu papagaio pocotó!
20 – O melhor amigo? – A gente reconhece um melhor amigo quando não precisamos esperar por ele. É aquele que quando a gente olha pro lado, encontra. Agora momento reflexão: Você está sendo um melhor amigo para alguém? Parou pra enxergar que talvez as pessoas precisem de você? A vida não é só precisar de alguém pra segurar sua mão, é parar pra analisar a diferença que você faz pro outro, e se isso é realmente tudo o que você pode fazer.. Pense nisso.
21 – Uma comida? – Palmito
22 – Quantas vezes você deixa tocar o telefone antes de atender? – No mínimo 2
23 – O que gostaria de ser? – No momento, mais desencanada, menos dependente. Viver por mim, pra mim…
24 – CD preferido? – muitos e muitos. Destaques: Robertá Sá, Luiza Possi e Cídia e Dan
25 – Um músico ou musicista? – Antonia Adnet – incrível
26 – Pior sentimento do mundo? – IMPOTÊNCIA
27 – Melhor sentimento do mundo: – Sentir que sou amada
28 – O que uma pessoa deve ser para ficar com você? – 100% sincera, bem resolvida, que não me faça de palhaça e seja bem humorada
29 – Como você está se sentindo hoje? – Tranquila. Dolorida pelo RPG, e sem grandes reclamações.
30 – Qual o primeiro pensamento ao acordar? – Obrigada Pai, por mais um dia!!
31 – Se pudesse ser outra pessoa, quem seria? – uma versão melhorada de mim mesma
32 – Algo que você nunca tira? – pulseirinhas
33 – O que é que você tem debaixo da cama? – a cama da minha irmã e muita poeira, com certeza
34 – O que faz no domingo á noite? – Depende. Ultimamente, fico entediada em casa
35 – O que você está esperando ansiosamente que aconteça? – O show da Roberta Sá em Campinas, dia 29/04
36 – O que você queria e consguiu? – Pensar menos em uma pessoa. Está deixando de ser uma prioridade. Está perdendo o encanto
37 – Uma 2º frase: – Amanhã, tudo pode ser diferente pra você, do que é hoje. O tempo nem sempre é um aliado
38 – Uma saudade: – Do ano passado
39 – Uma característica tua? – Sinceridade, eu diria
40 – Quem você levaria para uma ilha deserta? – os 3 Patetas (Grandona, Grandão e Dan) – se os três estiverem no mesmo clima de alegria e vontade que eu
41 – Doce ou salgado? – Salgado
42 – Uma dificuldade? – Seguir em frente
43 – Uma paixão? – Final de semana com os 3 patetas
44 – Um livro? – ‘A verdade da cada um’ – Zíbia Gasparetto
45 – Uma roupa? – Minhas saias, e os vestidos que ainda não tenho =D
46 – O que vc falaria com Deus se o  encontrar? – Pô! Sacanagem em Pai… Mas obrigada por tudo. Entendi o recado
47 – Um defeito? – Timidez
48 – Uma virtude? –  Sinceridade, independente de qualquer coisa
49 – Uma palavra? – Amizade
50 – Uma tristeza? – 2 meses e 2 dias
51 – O futuro? – Um amanhã incerto
52 – Um exercício? – RPG (vale?)
53 – Quando vc se sente sexy? – Às vezes..
54 – Um sonho? – Viver de música
55 – Um presente este ano? – Ir muito bem no vestibular da UFSCAR, pra poder me mandar pra São Carlos
56 – O que será 2009? – O início de muita coisa
57 – Uma promessa? – Ser eu mesma, sempre
58 – Uma lembrança boa? – 2 meses e 2 dias…
59 – Seu maior medo? – Perder alguém que eu amo, independente da forma. Fisicamente ou por mudanças
60 – O que os outros dizem de você? – Sei não. Se alguém comentar esse post, responda essa, tá?
61 – Remédio de cabeceira? – Meu melhor amigo, meu anteconcepcional – MULHERADA, TOMEM CERAZETTI hehee
62 – Uma mania? – Dormir com os pés descobertos
63 – O que escreveria em sua lápide? – Alguém que sonhou demais
64 – Seu maior desafio? – Não depender tanto de terceiros pra ser verdadeiramente feliz
65 – Um lugar na terra? – O quintal do Kiko, com a galera reunida. Ou qualquer outro lugar com os amigos e o clima de harmonia
66 – Memória mais querida? – Aquele primeiro dia, ao som de Cídia e Dan.
67 – Sua idéia de felicidade? – Ter os amigos reunidos, SEMPRE.. Essa é a essência da vida pra mim. Tudo se baseia nisso. Tudo começa e termina tendo verdadeiros amigos por perto.

É isso povo. Em breve volto com algo de útil, ou não, pra postar =D

Termino ao som de ‘Palavras do Coração’, na voz da maravilhosa Bruna Caram

Boa semana..
Se cuidem
=D

Comments (3) »

De coração aberto…

Povo….
Já faz muito tempo que estou com vontade de fazer esse post, falando de mim, do que realmente sou, o que realmente penso e sinto. Tanto tempo adiando uma tarefa que parece ser tão simples tem uma razão específica: Isso não é nada simples pra mim. Ter que me enfiar no meio de mim mesma e buscar tudo o que realmente sou é fácil, faço isso sempre. Mas colocar isso explícito, já fica mais desastroso. Então por que eu estou fazendo isso? Porque pra mim, quando eu consigo escrever alguma coisa significa que realmente é isso que acontece, que estou certa. Escrever esse post é um desafio, por isso, vou fundo mesmo. Eu quero expor o que eu sinto, o que eu sou e como penso, e se isso gerar algum incomodo pra alguém, sinto muito. Afinal, esse é o MEU espaço, né? Ninguém precisa vir aqui. Se vem, é porque tem interesse em ler minhas palavras. Infelizmente ou felizmente minha história não vai mudar.

Desde muito cedo, eu sou muito reservada, sempre fui muito na minha, fechada, tímida. Por esse fato, me auto conhecer nunca foi tão dificil. Diria que eu sempre soube totalmente o que se passava na minha cabeça, e aos longos dos anos isso foi ficando mais claro.
Parando hoje, pra pensar quem eu realmente sou, analiso que sou uma pessoa de fases, mas com uma essência única. Gosto muito do ser humano que sou. Me considero uma pessoa do bem, com um coração muito bom. Os outros sempre vêm antes de mim. Não sei se isso é bom ou não, mas é quem eu sou.
E cara, como eu tenho defeitos. Muitos. Ainda bem, né? O que seria da gente se vivêssemos somente de qualidades? Como cresceríamos? Seriamos os seres mais se graça do mundo.
De uns tempos pra cá, percebi o quanto me deixo levar pelo que vejo. Me sinto uma idiota assistindo a seriados. Cada personagem que possa estar vivendo o que eu estou vivendo ou algo que ja vivi, me faz penetrar na história. Aí batata! não da outra. Se o personagem sofre, eu sofro também, se está em crise, ja me descabelo junto. Quantas vezes me peguei chorando por uma historia de amor fictícia que não deu certo. Já fui tantas personagens que daria um post a parte. Ridiculo, né? Talvez não. Sou sensível demais, e por mais que eu não demonstre isso, eu sou! Muito. Sou a típica manteiga derretida. Chorona ao extremo, mesmo a maioria das pessoas nunca terem me visto chorar. Na real, acho que muita gente que convive comigo não consegue me imaginar um alguém tão sensível a esse ponto. Acho mesmo que a maioria das pessoas não conhecem nem metade do que eu realmente sou. Péssimo isso, pois demonstra que não sou tão transparente quanto gostaria de ser.
Quando paro pra pensar na minha vida, a conclusão que tiro é que ela é muito boa. Não poderia tirar outra conclusão. Já passei por alguns apuros com minha família, que muita gente desconhece. Às vezes, situações surgiram e pareciam não ter saída. Mas graças ao bom Pai, tudo ficou mais simples, tudo ficou muito bom. Vivo num ambiente totalmente feliz, com uma família sem igual..

Não posso reclamar da minha vida. Só há um fator nela que hoje está desabilitado, e infelizmente esse pequeno fator de infelicidade atinge a todos os outros. Tudo está maravilhoso, mas devido a essa pequena coisa, tudo parece estar um desastre. A tristeza parece ser geral, e os dias não têm tanta graça. Às vezes quando acordo, não vejo a hora de chegar logo a noite, pra dormir e não ter que ver o dia passar. É triste. É sem saída..

Há uns 4 meses atrás, eu vivi a fase mais linda da minha vida até hoje. Sabe quando você acorda todo dia e sente que está vivendo um sonho, de tão boa que a vida tá? Pois bem, eu estava vivendo um sonho. Achei que jamais viveria aquilo. Nunca achei que amar fosse realmente tudo aquilo sem explicação que todos afirmavam. Toda aquela história de sentir borboletas no estômago, a sensação de ter visto passarinho verde, nunca levei ao pé da letra, mas ano passado isso veio à tona pra mim, e cara, como foi bom. Como é tudo isso que falam mesmo…
Apesar de muito romântica, nunca consegui me ver amando alguém de verdade. Sempre imaginei que meus relacionamentos seriam por afinidades, por me sentir bem com a pessoa. Nunca consegui entender como duas pessoas poderiam se amar de verdade, isso não era muito real pra mim. Apesar de amar incondicionalmente certas pessoas, esse sentimento pra mim só existia em forma de amizade. Amo meus amigos incondicionalmente, mas amar um homem, isso sempre foi meio surreal, exagerado demais. Até que um dia, eu fui sentindo algo mudar dentro de mim. Um sentimento diferente foi tomando conta, e o que eu sempre desejei parecia enfim estar acontecendo. Eu estava apaixonada! A sensação que isso me trouxe foi de pura loucura. Uma grande felicidade, misturada com muito medo. Mas a sensação era ótima. Aquele frio na barriga só de pensar na pessoa. Ficar idealizando encontros, como iria ser quando eu pudesse contar sobre esse sentimento estranho. Abraçar a pessoa tinha outro sabor, mesmo que essa paixão fosse uma coisa só minha, um segredo meu, era bom me sentir conquistadora. Poder usar armas pra seduzir, pra tentar dar pistas. O jogo que envolve uma paixão é muito gostoso. Mesmo não sabendo como a pessoa vai reagir quando souber, há aquele mistério e todo aquele tempero em conquistar, ou simplesmente viver aquilo intensamente. Pois bem, eu estava apaixonada, e depois de muito tempo, entre coisas boas e muito ruins, eu vivi uma paixão de verdade. Por etapas, meio enrolada, com altos e baixos, com desencontros. Até que o caminho foi o mesmo pros dois, e a paixão deu espaço a esse sentimento que eu não acreditava existir. O amor me pegou de tal maneira que eu não tive chance de escapar, aliás, eu não queria escapar. Eu me entreguei aquilo de corpo e alma. Foi a experiência mais prazerosa que eu ja senti na vida. Acordar todo dia cedo pensando nele, passar o dia sentindo o gosto do beijo que ficou, o cheiro na roupa… Andar de mãos dadas, exibí-lo pra todos sem receio, responder casualmente pros outros: “Não posso, eu tenho namorado”, foi muito bom.
Sabe quando você tem a certeza de que encontrou sua alma gêmea? Nunca acreditei nisso. Alma Gêmea? Papo furado. Pois é, mordi a lígnua. Eu tive essa certeza, e eu tenho essa certeza. É impossível escrever sobre mim e não falar da época mais linda da minha vida. E é incrível como certas coisas marcam, né? Pequenas coisas, quase insignificantes ou corriqueiras, às vezes ganham força e vêm à tona, com uma força tão absurda, tão avassaladora. Até hoje me pego pensando e relembrando momentos que na hora não tiveram tanta importância, mas que hoje, atormentam minha cabeça, mexem com todas as minhas emoções e me fazem mais fraca: Ir ao mercado de mãos dadas; poder andar abraçados e sentir o braço dele pelas minhas costas, enroscando na cintura; o deslizar dos meus dedos pelos seus cabelos tão lisinhos; a despedida na garagem que sempre levava mais tempo que o esperado; a televisão ligada sozinha enquanto usávamos a nossa atenção para outras coisas,;uma ligação repentina; mandar uma mensagem com o simples dizer: ‘Eu amo você!’; sentir o calor do corpo; ouvir as batidas do coração enquanto eu deitava a minha cabeça em seu peito; a liberdade; a sacanagem; a intimidade que crescia cada vez mais, de forma natural; as brincadeiras sem pudor; as mãos que não pediam licença; o cheiro próprio que era muito mais forte que o cheiro do perfume. O abraço que me envolvia e me protegia de qualquer coisa; os beijos delicados com maneiras tão próprias de beijar; ter nossa trilha sonora; me sentir mulher em seus braços, fazê-lo se sentir homem nos meus.. uma ligação tão linda, a certeza de estar vivendo um sonho. Algo que Deus preparava com tanto carinho, há tanto tempo. Ver todas as prévias vividas fazendo sentido naqueles momentos, e ser verdadeiramente feliz.
Mas, assim como toda grande história, tudo mudou. A felicidade deu lugar a um vazio tão imenso que dá até medo parar pra analisar a fundo tudo isso. Todos os momentos vivendo um sonho se transformaram no mais sombrio dos pesadelos, e toda a segurança que eu sentia, me passou uma rasteira e me jogou no chão sem a chance de poder levantar. O amor permanece, mas a história é outra. Por mais que eu saiba que encontrei a minha pessoa, a minha alma gêmea, a pessoa que me completa, eu voltei a viver pela metade. Vivo a parte feliz da minha vida, e remôo em mim toda essa tristeza que já decidiu não me dar trégua. E é incrível como isso influencia em todas as outras coisas.
Por que isso tem tanta importância, né? Afinal, é só uma vida vivendo ao lado da tua. Não deveria valer mais que sua própria história. Não deveria acabar para um lado só. Assim como precisa de dois pra decidir viver uma união, deveria precisar necessariamente, sem excessão, de dois pra terminar um ciclo. Porque amar e não receber nada em troca, Deus, é ruim demais.
Mas o engraçado é que, em tudo negativo a gente aprende algo, né? E não poderia ser diferente. Cara, como eu aprendi nesses últimos meses. Se aprendizado resultasse em altura, ou em anos de vida, com certeza eu seria gigante e muito velha. Vou explicar, ou ao menos tentar explicar o que acontece comigo.
Eu demoro muito pra processar as coisas que acontecem comigo. Antes de eu ter certeza de um sentimento, ou de um raciocínio, eu PRECISO OBRIGATORIAMENTE trabalhar isso dentro de mim. Foi assim que descobri minha paixão, foi assim que descobri estar amando. Minha mente e meu coração trabalham feito uma maquina de moer carne. Algo só é concluído em mim, se essa ‘carne’ tiver sido passada por esse moedor muitas e muitas vezes. É uma pena que eu tenha que ter tanta certeza antes de me jogar em algo, mas fazer o quê? Eu sou assim. Eu tenho medo de me atirar de cara em algo novo.. não gosto de me machucar, odeio me arrepender.. e se eu fiquei nesse estado tendo processado a minha certeza tantas vezes, imagina o que seria de mim se me jogasse de cabeça sempre que surgisse algo novo? Aliás, as pessoas deveriam usar desse meu método antes de assumir alguma coisa que envolva outra pessoa. Talvez elas descubram antes o que realmente sentem e querem, e evitam que outras pessoas sofram sozinhas depois.
Mas nesses últimos meses eu, por trabalhar muito bem o que aconteceu nesse meu moedor interno, compreendi muita coisa. Por exemplo, consegui descobrir o por que eu criei uma capa protetora nesse relacionamento. Eu cheguei a conclusão de que eu vivi toda a emoção e felicidade que isso me trouxe, mas eu não fui eu mesma, com certeza não. Fui uma pessoa muito aquém de quem eu realmente sou. Criei sem perceber um personagem que roubou a cena e ainda por cima fez merda. E o motivo disso, foi a insegurança que eu sentia no que eu recebia. Eu sentia a verdade, mas não acreditava em muita coisa, infelizmente. Mas, isso é outro defeito meu. Eu amo e me entrego totalmente, mas dificilmente eu consigo acreditar que sintam o mesmo por mim. Essa insegurança, falta de amor próprio, essa barreira que eu tenho é algo difícil de lidar, e talvez eu aja assim em todas as circunstâncias, pois eu não acredito que alguém possa me amar, ou me querer bem, na mesma intensidade que eu amo e quero bem aos outros. Ridículo, né? Enfim, tento trabalhar isso, mas é complicado quando você passa pelo que eu estou passando. Tudo o que você tenta modificar e tenta mostrar pra si mesmo que é besteira, que você também é capaz de ser amada, vai pro saco.
Dizendo que eu criei um personagem, não quer dizer que eu tenho duas caras. Muito pelo contrario. Eu sempre, sempre fui muito honesta e verdadeira com todos aqueles que me rodeiam, e se alguém tem algo contrario pra falar a respeito disso, essa é a hora. Talvez por ser sincera demais eu acabo estragando as coisas antecipadamente. Mas, também já aprendi a dar valor maior para as maiores coisas. Por ser insegura demais, eu me pego nas coisas pequenas e faço delas um tornado gigante. Muita coisa poderia ser evitada se eu conseguisse ser mais confiante em mim mesma, confiar mais no meu taco. Talvez eu tenha aprendido a lição e talvez em uma próxima oportunidade a pessoa que estiver ao meu lado ganhe com isso. Me sinto outra pessoa hoje. MUITOOOO mais madura. Se não fosse o abalo psicológico e sentimental que ainda está me maltratando, eu diria que estou preparada pra um relacionamento de verdade. Sem dúvidas, eu conseguiria ser eu mesma, sem ter que criar personagem nenhum. Eu paro pra me imaginar agindo se a história fosse hoje, e não vejo outro destino senão a felicidade dos dois, se essa fosse realmente a vontade. Tenho plena consciência da minha parte destruidora na historia. Não sou a única responsável, com certeza, mas a minha parte eu já consegui decifrar, e sem dúvidas, num proximo relacionamento elas não existirão mais, ou pelo menos serão bem menores. Eu descobri que falar não é tão complicado quanto parecia ser. É até gostoso depois que você começa. Dá um alivio tão grande.
Tudo o que escrevi daria certo havendo duas pessoas. Individualmente tudo isso é só teoria.
Eu poderia, e até gostaria muito de falar mais coisas, mas aí o post tomaria um rumo completamente diferente. Não seria mais somente sobre mim, e não acho justo expor situações que não envolvam somente a mim. Por isso, mesmo contra vontade, vou parando esse assunto por aqui, senão, os dedos vão ser mais rápido que o raciocíonio e vai acabar saindo caca.
Reparem o tamanho que esse tópico tomou. Eu disse que ele influenciava tudo na minha vida. Ele está vivo demais em mim, e espero que um dia ele não seja mais tão predominante. Estou seguindo com a vida. Estou tentando achar saída, e eu sei que um dia, mesmo que demore ela chega. Se eu vou ser tão feliz como eu fui, no futuro, não posso afirmar, mas que eu vou fazer tudo certo da próxima vez, sem duvidas eu vou. Ou ao menos eu vou fazer uma coisa diferente, eu vou tentar de verdade, e falar muito!

Por mais que eu sempre tenha sido uma pessoa reservada e na minha, as pessoas sempre tiveram grande participação em quem eu sou hoje. Em cada fase da minha história, eu cruzei com algumas pessoas que simplesmente passaram por ela, e outras que fizeram parte integral da minha formação humana. Teve pessoas que surgiram como anjos, na hora certa, e mudaram minha forma de enxergar o mundo. Outras fizeram seu trabalho e voaram pra longe. Têm pessoas que ficam marcadas pra vida toda, mesmo que não faça parte da nossa rotina. E tem aquelas pessoas que são seu mundo. Pessoas que sem elas, não teria sentido nenhum viver. Amigos que se tornam membros da família. Quando paro pra pensar na palavra amizade, me vem logo a cabeça 3 pessoas incríveis. Eles são a pura  alegria, meu sentido pra acordar todo dia, são meus momentos de mais pura felicidade, de verdade. Não sei o que seria da minha vida sem meus irmãos de coração.
Tanta gente já passou pela minha vida, fez parte presente das minhas fases, mas esses foram os que ficaram realmente. Talvez no futuro eles sejam somente lembranças, pois eu não sei o que a vida reservou pra cada um de nós, mas sem dúvida, eles vão ser as lembranças mais gostosas que eu levarei pra toda a eternidade. É dificil me imaginar vivendo sem eles comigo, mas tanta coisa já aconteceu, que tenho que estar preparada pra tudo.

A Grandona entrou na minha vida a 2 anos mais ou menos, e ela foi certeira. Chegou mostrando pra que veio, e de cara conquistou todo mundo. Se tornou minha irmã querida, e minha cunhada ao mesmo tempo. Ela é a alegria em forma de pessoa. Está sempre sorrindo, sempre brincando, fazendo farra. É um bebê gigante, uma eterna criança que veio pra trazer festa pras nossas vidas. Ela chegou pra completar o espaço que existia na nossa ‘família’, e é uma honra muito grande poder dividir com ela meus dias.
Ela é uma pentelha!!! Das maiores. Mas está sempre preparada pro que der e vier. Enxergo na Mesquita uma força que eu acho que nem ela sabe que tem. Ela é guerreira, apesar de muito mimada hehe.. Eu olho pra ela, e enxergo a pessoa mais incrível do mundo. Pessoa que eu amo incondicionalmente, e eu sei que vai ser pra sempre.

O Grandão surgiu há 5 anos atrás, mas só há uns 3 anos mais ou menos ele virou meu irmão. O Kiko é o paizão. É totalmente na dele, mas precisou é só olhar pro lado e você vai encontrar o que precisa: carinho, ouvidos, conselhos e muito conforto. Eu me sinto segura ao lado dele. Se quer um parceiro pra sair e dar risada, chame o Kiko. Com ele não tem rodeios, topa tudo, e está sempre com aquele sorrisão pra todo mundo. Ele é o típico amigo camarada, além de ser meu ídolo, né? Nunca vi pessoa mais inteligente e fodástica que ele. Amo demais. Mais do que eu achei que poderia amá-lo um dia. Estar com ele é estar com o maior coração do mundo, e o melhor amigo também!.

O Dan ta comigo há 5 anos, mas parece que está ao meu lado a vida toda. Não me lembro da minha vida antes dele. Acho que era tudo tão sem graça que não tem mais valor hoje. Foi meu primeiro melhor amigo no mundo, minha primeira paixão, meu primeiro grande amor. Tudo o que vivemos juntos vai estar comigo pra eternidade, servindo como base pra tudo o que eu for fazer.
Tudo, tudo o que aconteceu comigo ele estava junto de alguma forma. É estranho, mas sinto que minha história de verdade começou quando o destino nos colocou frente a frente. Pensa na pessoa mais importante da sua vida.. é ele pra mim. Não há ninguém que ocupe o espaço que ele tem no meu coração. Quando acontece algo bom, é pra ele que eu tenho vontade de correr contar; quando algo triste acontece é no colo dele que eu tenho vontade de chorar; se to deprê, carente, precisando de um abraço é ele a primeira pessoa que me vem a mente. Infelizmente hoje não vivemos mais a sintonia e a liberdade que tínhamos antes, e talvez tudo isso não seja por hora possivel mais, e só eu sei como isso faz falta. Mas ainda permanecemos juntos, e mesmo que isso não aconteça mais um dia, eu tenho plena certezade que meu sentimento por ele vai ser sempre o mesmo. O lugar que ele ocupa no meu coração, na minha história é reservado até o último dia que eu viver.
Jamais vou ter melhor lembrança que a amizade dele, e todos os momentos que ja vivemos juntos nesses anos todos. Nossa história daria um livro. Sem dúvidas, não foi por acaso que nos encotnramos, e ele fez, faz e sempre fará toda a diferença na minha vida. Sem ele, viver não teria sentido nenhum, isso é fato.

A amizade pra mim é tudo na vida. Eu posso viver sem qualquer coisa, menos sem meus verdadeiros amigos. Ficar um final de semana sequer sem vê-los machuca demais. Queria ser menos dependente de todos eles, mas é muito dificil. Eu necessito estar junto desses 3 Patetas.

Bom, só pra variar o texto ficou enorme. E eu nem comecei a falar de mim ainda. Acho então, que vou mudar o tema do post, e ao invés de falar sobre mim, vou reservar esse post a esses dois tópicos que ficaram maior que eu pensava. Se eu continuar a escrever, certamente minha orelha vai queimar de tanto que vão falar. Mas é outra característica muito minha, eu não consigo parar de escrever. Eu tento ser limitada, mas nunca dá certo.

Então é isso povo que passa por aqui (e eu sei que é muito mais gente do que os que comenta, pois muitas pessoas ja vieram falar comigo em off, e muitas outras já deram indiretas de que passam frequentemente por aqui – e isso me deixa muito realizada), vou parando por aqui. Espero sinceramente que eu tenha sido clara o bastante. É minha história, e isso não vai mudar. Não é um post que tem que agradar alguém. São simplesmente partes da minha história.

Obrigada por quem leu até o final. Espero não ter sido confusa demais….

Beijos e até logo.
=D

Comments (2) »

Postando…

Oi Geral,

Pra não quebrar totalmente a idéia de postar pelo menos uma vez por semana, vou aproveitar pra riscar uns ítens da minha lista, já que nada de importante acontece.

ASSISTIR:
10- Todos os episodios de Sex & the City
(1ª temporada: completa
2ª temporada: completa
3ª temporada:
4ª temporada:
5ª temporada:
6ª temporada:
)

PESSOAL:
68- Usar mais pulseirinhas toscas
72- Terminar de identificar meus cds gravados
90- Arrumar meu violão preto


Só pra ficar constado, semana passada o Marcos sofreu um acidente de moto, e não quero entrar muito em detalhes sobre isso. Acho que ele percebeu na real o quanto isso mexeu comigo, ou talvez, não. A idéia de viver sem te-lo por perto foi dura demais.
Graças a Deus ele tá bem, e nada de grave aconteceu, mas só o fato de ter que pensar em algo mais grave, foi perturbador.

NUNCA MAIS FAÇA ISSO COMIGO, TÁ?

juntossempre.jpg
É isso povo.
Post xoxo..
Essa semana posto algo menos podre! Eu acho…

Termino ao som de ‘One day in your life’, nas vozes de Cídia e Dan – Perfeito…
Beijooss
=D

Comments (1) »

Blá Blá Blá…

Oi povo..
necessidade repentina de escrever hehe. Bom e ruim ao mesmo tempo. Mas hoje a energia tá boa. O clima tá agradabilíssimo, então acredito que vá ser muito bom escrever. Sorte de quem ler hehehe.

Ontem estava num processo continuado de arrumação das minhas bagunças. Coisas encaixotadas desde que me mudei pra essa casa, a uns 3 anos quase (eu acho), e me surpreendi com tamanho entulho eu tinha guardado. Acabei lendo alguns diarios (que ridiculamente eu escrevia a uns 8 anos atrás), e me submeti a uma época que parece ter acontecido a séculos.. Coisas que eu não me lembrava, e que ao começar a ler, veio tudo a minha cabeça de novo, como se tivesse acontecido ontem. Foi muito bacana. Foi muito proveitoso ver o quanto eu cresci (pelo menos internamente hehee). Me preocupava com coisas tão futeis, tão banais. Será que daqui a uns anos, o que eu me preocupo e o que eu sinto hoje vão ser visto como banais também?? Espero que não! Pois é triste ver algo que é tão importante pra você se tornar algo sem importância nenhuma, como se o que estivesse vivendo agora fosse meio irreal.
Enfim, joguei uma caixa enorme de bagunça. Guardei o que ainda hoje tem importância pra mim e deixei o passado no lugar dele. Foi bom lembrar tantas coisas, mas são coisas que já foram, coisas que não gostaria de viver outra vez… pelo menos não de um passado tão distante.

Uma coisa boa que aconteceu por eu ter arrumado minhas tralhas, foi ter encontrado tantas fotos de anos anteriores. Fotos que eu não via a muito tempo, que me trouxeram boas recordações. Algumas fiz questão de colocar em porta-retratos, e deixar a vista, pra não me esquecer mais. E toda vez que eu olhar pra elas, vou sentir a boa sensação que senti em relembrar coisas tão boas.. Certas coisas marcaram de uma forma única..

Hoje, assisti pela terceira vez o filme mais lindo do mundo. Meu favorito entre tantos que já vi. É um filme pouco conhecido (acredito eu), mas de uma essência fabulosa e baseado em fatos reais. Parece que foi feito com tanto carinho, com uma visão tão especial de coisas que passam por nós sem que percebamos aquilo.
Tenho vontade de mostrar esse filme pra todo mundo. De sentar ao lado de cada pessoa e assistir junto, pra ver se sentem e enxergam o que eu sinto e enxergo nesse filme. Na sensibilidade desse filme. É incrível! Talvez eu que seja sonhadora, romântica, ou profunda demais, não sei. Mas acho muito difícil quem ver não se emocionar com a história e não parar pra refletir um pouco. O filme se chama ‘À Primeira Vista’, e fala sobre uma historia de amor, entre uma moça e um cego. Ele é massagista e ela paciente. De primeiro momento ela não percebe que ele é cego, e meio que se encanta pelo moço. Na verdade, na minha opinião, ela se apaixona pelas mãos do massagista. Ao longo do tempo eles vão se envolvendo e acabam juntos. Ele passa por uma cirurgia e recupera a visão, muita coisa acontece a partir daí. Mas eu não vou contar mais, pois vai que alguém siga minha sugestão. Não quero estragar o final. Mas garanto que é lindo… Foi por esse filme que minha vontade em ser massoterapeuta ressaltou. Sempre gostei, mas depois desse filme a vontade em mim foi quase insuportável. Infelizmente não consegui concluir o curso, mas ainda espero conseguir ter uma base melhor em massagem e poder usar de tal técnica, que me fascina tanto. Essa semana senti muita vontade de massagear alguém. Adoro mexer com as mãos.. Se alguém que ler isso quiser uma massagem, avisa! heuheuehuhe

Pra terminar o post, achei um questionário muito bacana (ADOROOO) num site bem legal(http://paginas.terra.com.br/arte/mundalua/meninadalua.html) e vou copiar a idéia aqui hehee… Quem souber de questionários do tipo, me mandem pra eu responder, tá? hehe

Ator: Pelo menos agora, nenhum em especial me veio a mente
Atriz: 
Patrícia Pillar, Glória Pires, Sandra bullock
O que você nunca faria: Nunca digo nunca
Pasta de dente: Colgate original
Parte do corpo do homem que mais gosta: Mãos
Homem bonito: Pedro Neschling, Malvino Salvador, o corpo do Marcos Mion.. tantos outros
Mulher bonita:
Patrícia Poeta (apresentadora do Fantástico)
Comida:
Palmito
Sonho de consumo: Alguns.. um mini-estúdio musical bem equipado, talvez
Coisa que mais gosta de comprar: Cd, DVD e instrumentos musicais
O que você não usaria: mini-saia
Sabonete: Sendo cheiroso, qualquer um
O que você gostaria de fazer hoje: Acampar
Que loja você gostaria de assaltar: Uma bem equipada de instrumentos musicais, ou de cds e dvds
Tipo de homem: Os totalmente sinceros e bem humorados
Defeito: Muitoss.. timidez, ser reservada demais, talvez
Bebida: Depende do momento. Coca, cerveja, vinho, Smirnoff Ice……. água hehe
Loja: A Fábrica da Música
Refrigerante: Cocaaaa
Flor: Não sou muito ligada em flores. Mas quem recebe rosas uma vez na vida, se apaixona por elas
Revista: Nenhuma em especial
Cantor:
Dan Torres, Fabio Jr., Djavan, Chico Buarque, Milton Nascimento, Roberto Carlos, Leoni, Cazuza, Jorge Vercilo.. muitoss
Cantora:
Cídia Luize, Luciana Andrade, Fantine Tho, Roberta Sá, Maria Rita, Bruna Caram, Joss Stone, Norah Jones, Sandy, Luiza Possi.. sem chance de colocar todas as que eu gosto
Pintor: Não entendo muito dessa arte, não. Meu cunhado, talvez
O que você não consegue mais ouvir: Nunca consegui ouvir Funk apelativo
Filme que você queria ver agora, sem ter visto antes: Miss Simpatia
Personagem da ficção: Lorelai Gilmore (Lauren Grham – Gilmore Girls) e Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker – Sex & the City)
Herói:
Todos aqueles que sobrevivem nas ruas
Uma das coisas que você gostaria de ter e não tem: Muitas coisas.. um piano de calda
Programa de TV:
Seriados
Lugar que gostaria de conhecer: New York
Filosofia de vida: O tempo passa. Sempre passa…
Cena mais sexy do cinema:
Uma das massagens que o personagem Virgil Adamson (Val Kilmer) faz em Amy Benic (Mira Sorvino), no filme ‘À Primeira Vista’  
O que você nunca comeria: Peixe cru (Arghh!)
Salgadinho predileto:
Adoro salgadinhos. Caros, baratos, fedidos, borrachudos, parecendo isopor.. adorooo
Doce: Hum…  BIS
Quem você gostaria de namorar:
HAHAHA
Se pudesse escolher um rosto pra você, qual você escolheria:
Sarah Walker (Yvonne Strahovski), ou uma versão BEM melhorada do meu mesmo hehe 
Animal predileto: Cachorro e gato
Verdura: Alface
Viagem que gostaria de fazer: Salvador-BA
Presente inesquecível: Rosas
Amor inesquecível: 
O que brincou com meus sentimentos, e que escorreu pelas minhas mãos.
O que nunca assistiria:
Torturas no geral
Jornalista: Pedro Bial, talvez
Livro marcante: ‘A verdade de cada um’ (Zíbia Gasparetto )
Canal de televisão: Warner Channel
Como gostaria de morrer: Feliz e realizada
Caneta: Que funcione
Medo: De ficar sem as pessoas que eu amo
Frase: Nem sempre a razão tem razão
Restaurante: Tendo boa comida, qualquer um
Humor: Super necessário
O maior crime: Violência
Profissão que despreza: Nenhuma, desde que feita com dignidade
Profissão que gostaria de ter: Psicologa e musicista
O que gostaria de fazer mas tem vergonha: Algumas coisas
Tatuagem: Por enquanto uma Clave de Sol no pulso direito..
Chocolate: Desnecessário
Sonho: Viver no meio musical
Time: São Paulo Futebol Clube
Luxo predileto: Banho bem quente
Coisa deleitável: Beijar na boca
Jogo de Tabuleiro: Damas
Dia da semana: Sexta e Sábado
Praia ou Montanha: Depende do clima e da companhia
Coleção:
Cartões telefonicos (Quer comprar?? hehe)

Aiii, me divirto com isso hehee…

Até mais povo!
se cuidem..

Termino ao som de ‘Recomeçar’, na voz de ‘Aline Barros’

Beijosss
=D

Comments (2) »

Começando a riscar a lista..

Oi Pessoas…

Hoje resolvi começar a riscar algumas coisas da lista 101, já que já foram realizadas, ou estão sendo realizadas.

Lá vai…

COMPRAR:
01- Mais cds e dvds(comprei o dvd ‘Duetos Românticos 2’, de Cídia e Dan)

ASSISTIR:
10- Todos os episodios de Sex & the City
(1ª temporada: completa
2ª temporada:
3ª temporada:
4ª temporada:
5ª temporada:
6ª temporada:
)

HABILIDADES:
39- Arranjar melodias pras minhas letras – (Achei uma ótima parceira)

PESSOAL:
57- Atualizar o blog pelo menos uma vez por semana – (por enquanto isso está sendo mantido hehe)
94- Continuar sendo uma mulher sem menstruação – (se depender de mim, vai ser assim pra sempre)

Bom, não é lá grande coisa, mas é bom uma lista sendo diminuida..

Continue lendo »

Comments (1) »