Archive for fevereiro, 2009

Carta a um ex-Amigo

Amigo, que saudade sinto de você. Saudade de uma epoca feliz, da lealdade, do companheirismo, dos abraços.
Desde que tudo mudou, meu mundo se tornou menos feliz, com menos sorrisos, com menos motivos pra seguir pra qualquer lugar. Quando andávamos lado a lado, era fácil escolher um caminho, pois certo ou errado, sabia que podia olhar pro lado e me apoiar em você. Hoje sigo meio sem rumo, buscando um ombro pra me apoiar, um sentido pra continuar a acreditar na palavra amizade.

Quando me lembro de você, lembro de uma vida tão distante e ao mesmo tempo tão perto de mim.  Fico pensando o que aconteceu pra que tudo mudasse, e mesmo sabendo a resposta, me pergunto se tudo teria que ser realmente assim, tão radical.

Sinto falta de você, dos seus abraços, da sua mão (a mais linda do mundo), do seu sorriso metálico. Sinto falta do rosto meigo, do olhar ingênuo que ora mesclava com um olhar atrevido, um olhar que me entendia, que se deixava entender, que transmitia amor e carinho.
Sinto falta de você em todos os momentos da minha vida. Sinto falta de conversar com você, de rir com você, de sair com você. Sinto falta das festas, das horas vendo tv, das conversas sem pudor, sem limites, sem censura. SINTO FALTA DE VOCÊ! Sinto falta de sentar na calçada vendo o tempo passar ao seu lado, sinto falta do silêncio, sinto falta de ter você na minha vida, nos meus dias, nas minhas certezas. Sinto falta de pegar o telefone e te ligar, pelo simples motivo de não ter o que fazer, e escutar sua respiração do outro lado da linha. Sinto falta de saber que você está aqui pra quando eu precisar, ou pros momentos mais banais.
Sinto falta dos passeios de bicicleta sem rumo, das voltas no lago, de deitar no seu colo. Sinto falta do seu jeito, do seu cheiro tão seu, das suas manias. Sinto falta do arco íris da nossa amizade, das cores que deixavam nossa amizade tão colorida. Sinto falta da irmandade, das famílias sendo uma só, da campainha tocando e saber que poderia ser você, da sua vinda frequente.
Sinto falta de dormir do seu lado, de acordar ao seu lado, de fazer mil festas temáticas, de elaborar tantas reuniões com a galera, ah como sinto falta da galera.

Quando eu penso em nós dois, me vem a mente uma relação perfeita, que durou anos e que acabou por algo tão inaceitável. Sinto falta da escola, de sentar ao seu lado, de te ter por perto.
Foram anos de companheirismo fiel, de duas vidas sendo vividas lado a lado, com suporte, com contato, com carinho. Eramos praticamente uma pessoa só. Sabíamos de tudo um do outro, faziamos tudo juntos, queriamos por muitas vezes as mesmas coisas. E agora, tudo me leva a crer que queremos coisas diferentes. Eu? Eu quero meu amigo de volta, mas não sei se ele ainda existe…

O tempo vai passando e essa saudade que eu sinto não diminui, ela só aumenta e aumenta. Pensando bem, não sei se quero que ela desapareça, não quero me esquecer de você, de tudo o que vivemos juntos. Quando você se foi deixou em mim um buraco que não se preenche com nada. Coisas acontecem, surgem, me mudam, mas esse buraco fica aqui, aberto, vazio, me lembrando que você jamais vai ser substituido, que nada, nem ninguém jamais terá em mim a importância que você sempre teve, e seu espaço pra sempre vai ser só seu. Muita mágoa ficou, muita tristeza, muita, muita tristeza, mas bem ou mal, seu espaço vai ser seu pra sempre. Você fez parte da minha vida, é uma boa parte da minha história e jamais isso irá mudar, mesmo se eu quisesse. Não tenho controle sobre o sentimento que carrego por ti. Meu amor será eterno, pode apostar. Por mais que pareça o contrario, por mais que eu demonstre o contrario, meu amor é grande demais, e pra sempre vai gritar por sua volta. Esse buraco que está no meu coração só será preenchido por você mesmo, do contrario, será algo que me matará de dor pra sempre.

Às vezes fico me perguntando se pra você também pesa tanto. Fico me perguntando: Será que ele se lembra de tudo o que vivemos juntos? Será que sente minha falta, será que também fica refletindo sobre o que mudou? Não sei a resposta disso tudo pra você, mas imagino que seja impossível não ter causado um impacto imenso em você também. Foram 5 anos de união, de AMIZADE. Pego pra ler as cartas, os cartões, os bilhetes nos cadernos e não consigo acreditar que tudo isso tenha terminado. Me dói demais encarar que meu amigo não existe mais, que essa lealdade, que esse companheirismo não exista mais. Se ainda somos quem somos onde foi parar nossa relação? Será que não foi real o suficiente, intenso o suficiente? Quando é que nos tornamos tao individuais assim?

Estive presente em todos os momentos da sua vida, em tudo. E não consigo lembrar de algo importante na minha vida sem que você estivesse por perto, participando de tudo também. Não lembro de uma vida antes de você chegar pra mim. Tudo deveria ter sido sem graça demais. Você trouxe luz, trouxe brilho aos meus dias. Você era o orgulho que me fazia dizer de boca cheia que eu tinha um verdadeiro amigo.
Quando você conseguiu seu primeiro emprego, foi em casa que você passou logo na saída pra me contar como tinha sido; quando seu contrato acabou, foi pra mim que você veio todo cabisbaixo; quando sofria por alguém, era eu quem você procurava para conversar, desabafar; quando algo de ruim acontecia, era comigo que você chorava; quando decidiu ser designer, foi pra mim que veio contente da vida dizer que tinha passado no curso; quando carteira de habilitação ainda não existia na sua vida, era eu quem te acompanhava de bicicleta; quando estava entediado era pra mim que você ligava; Enfim, estavamos sempre juntos: Comprar material escolar, uma mochila, cueca, meia, oculos, canetas… Qualquer coisa era motivo para estarmos juntos. Quando eu não estava sozinha, era com você que eu estava. Foram tantos, mas tantos momentos, que só de ficar aqui lembrando meu coração fica cheio de tristeza, e é aí que percebo o tempo que estamos perdendo estando seguindo em direções opostas. Por Quê não podemos ser pessoas diferentes juntas?
Onde será que foi parar toda a admiração que sentiamos um pelo outro? Tínhamos orgulho de estarmos sempre juntos, não é? Eu tinha muito orgulho de você.

Minha rotina pode ter mudado, eu posso ter mudado, posso ter conhecido muita gente, feito amigos, ter me tornado uma baladeira de plantão e curtir a vida a doidada, mas se me perguntassem se eu trocaria tudo isso pra te ter de volta, minha resposta nem precisaria de tempo para ser pensada, eu daria tudo o que tenho, tudo o que sou pra ter ‘Aquele Cara’ de volta. Eu não sei se ele ainda existe, não sei o quanto você mudou, mas eu faria qualquer coisa pra receber aqueles abraços outra vez, faria qualquer coisa pra tirar de mim essa dor, que não passa de jeito algum. Deus, como eu sinto falta da verdade nos seus olhos, do abraço mais sincero do mundo, de sentir que se preocupa comigo. Me sentia tão protegida ao seu lado.
Sinto muita falta de quando era normal sermos nós mesmos. Quando um abraço era um abraço; quando um beijo era um beijo; quando carinhos eram carinhos. Sinto falta de quando tudo era permitido e no final das contas voltavamos a ser amigos outra vez.

Não sei onde tudo vai dar. Não quero acreditar que vai ser assim pra sempre, mas se for, a única certeza é de que jamais poderei ser 100% feliz novamente. Sempre irá faltar algo na minha vida, sempre irá faltar você.

Se esse meu grande amigo, o melhor de todos, o cara meigo e carinhoso, que todos gostavam ainda existir, torço pra que seja feliz em tudo, e que jamais esqueça sua origem, não se esqueça de quem sempre foi.

Ele era aquele cara que me fazia feliz!

Saudades Negão. Saudade demais, que me transborda de dor.
Pra sempre sua Tha. 

juntossempre

Comments (15) »